domingo, maio 11, 2008

Dia das Mãããães!

Hoje, aqui no Brasil, comemora-se o dia das Mães. Já lá em Portugal, onde se situa a Dona Heloísa, a minha para quem ainda não sabe, ocorreu no dia 4. Então neste ano, ela terá o privilégio e o merecimento de ser parabenizada em dobro! O que posso dizer de uma mãe... veremos...

Primeiro nos carrega por 9 meses em sua barriga, sustenta todo o nosso peso e ainda sofre com enjôos, cólicas, etc.
Na hora que agente nasce, sofre aquela triste dorzinha do parto, mas isso não é nada porque depois de tudo ainda tem que ficar acordando de noite, de madrugada e o dia inteiro para amamentar. Faz todas as nossas vontades, já que só choramos e não sabemos pedir nada. Nesta fase somos realmente uns chatos inocentes. rs
Depois agente começa a maldita fase em que se coloca tudo na boca para experimentar: sabão, terra e tudo quanto é porquera que surge pela frente. E ela fica quase louca de preocupação e tira tudo da nossa mão.
Ainda tem as cheirosas fraldas que elas trocam de 5 em 5 minutos para que agente não fique assado e passa a pomadinha, o talquinho, coisas e tal.
No banho agente chora, esperneia e joga água para todos os lados só para dificultar tudo. E ela calmamente nos segura e nos acalma, cuidando para não machucar.
Então agente começa a caminhar e mexer em tudo. É só incômodo.
Vamos crescendo, crescendo e tem a fase do não, a de querermos tudo o que vemos pela frente, a de teimosia... E surge a puberdade, fasezinha complicada. Os descobrimentos, as conversas sobre assuntos sérios e as brigas para sair, fazer festa, beber...

Durante todo este tempo, não paramos para pensar que havia alguém, um tipo de santo ou anjo, que estava sempre ali, agüentando aquilo tudo, sem reclamar. E sempre apoiando, tentando fazer o possível e impossível para nos sentirmos melhores e felizes.

Agora vamos pensar que tudo isso foi multiplicado por 4. Quatro são os filhos da Dona Heloísa. E como se não bastasse, cada um com apenas um ano de diferença do outro. Imaginem a bagunça, o incômodo e as preocupações quadriplicadas.

Bom, e foi assim que chegamos até aqui. Podemos não ser perfeitos, temos os nossos defeitos de seres humanos quaisquer. Mas chegamos até aqui com uma força que sempre nos empurrou para frente e nos colocou para cima. E essa força agora nos pertence também, além de muitas outras qualidades que herdamos e seremos eternamentes gratos e orgulhosos por isso.

Não importa se estamos longe agora, mas sim o que passamos todos juntos. E também tudo que ainda está por vir.
Com tudo isso só tenho a agradecer pela mãe que tenho e desejar que ela seja livre e feliz, aproveite a vida ao máximo e realize tudo o que deseja. Viaje em sua caravana e conheça o mundo como ela sempre quis. Ela merece muito tudo isso.
Do fundo do coração, sabe que a amamos muito e em tudo o que fazemos, tentamos colocar um pouco desta força de Heloísa Helena Ferreira Flôres.

Parabéns para ti mãe, para a vó Helena que também é uma GRANDE mãe e vó. Parabéns para a Dona Ilda que além de vó também é uma mãe para mim. Parabéns para todas as mães do mundo.
Por serem mães, são abençoadas por natureza.

Beijão para as mamães!

1 Comentários:

Às 11 de maio de 2008 20:16 , Blogger helo flores disse...

Filha, filha!
Estou feliz com as tuas palavras.
Obrigada, do fundo do meu coração.
Nem sei o que dizer.
Amo vocês!
Muito.
Sempre!

Manhê

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial